sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Namorando para Vencer o Egoísmo


NAMORANDO PARA VENCER O EGOÍSMO 


Reclamar da pessoa que está no nosso lado (namorado ou namorada, esposa ou marido) é perda de tempo, porque essa pessoa é o retrato do nosso nível espiritual. Só atraímos pessoas do mesmo nível pela afinidade espiritual. Não tem ninguém que seja “bonzinho”, educado, de nível espiritual elevado, e que namore uma pessoa que seja a que eu chamo de “bombinha”. 

Uso essa expressão porque certa vez ouvi uma jovem falar que os namorados que ela arranjava eram sós “bombas”. Tive que usar da sinceridade e lhe dizer: Sinal que você também é uma “bomba”. Não adianta: para arranjar o melhor namorado (a) do mundo, tem que tornar-se a melhor pessoa do mundo também. Meishu-Sama ensina que “semelhante se atraem”. Portanto, quem fala do (a) namorado (a) está, na verdade, falando de si mesmo, porque eles (as0 nada mais são que nossos espelhos exatos, um retrato fiel do nosso nível espiritual. E isso vale de forma ainda mais categórica no caso de marido e mulher. 

Quer arranjar bom namorado ou namorada? Quer conquistar uma esposa dedicada, um marido trabalhador e honesto? Então, em primeiro lugar, cresça espiritualmente. Muitos dos jovens que eu encaminhei acabavam escolhendo por si mesmos o caminho de ficarem um ou dois anos sem namorar para crescer espiritualmente e merecer de Meishu-Sama um (a) companheiro (a) que realmente pudessem fazer feliz e os fizessem felizes também. O importante é ter sempre em mente: quem purifica sentimentalmente precisa buscar o crescimento espiritual. Como? Dedicando na Obra Divina, cumprindo docilmente suas missões como filhos, irmãos, profissionais dentro do Plano Divino, agindo no dia-a-dia totalmente centralizados nos Ensinamentos de Meishu-Sama. 

Em uma das aulas que ministrava semanalmente aos jovens, perguntei-lhes, um por um, se eles namoravam e, caso a resposta fosse negativa, perguntava por que não namoravam. Quando me dirigi a essa jovem cuja experiência eu relatei, ela explicou ter terminado um relacionamento recentemente. Perguntei-lhe sobre o motivo da separação. Porque ele era estúpido e grosso comigo e havia me enganado: tinha outras namoradas. Namoro comigo não dá certo! Fiquei pensando no GA (ego) dela. Ela dizia que o namorado era estúpido, mas lembrei de aulas em que ela bateu na mesa e falou alto, rebatendo as orientações que eu dava. “O senhor está errado! Eu não vou fazer isso!” dizia. 

Ela era extremamente egoísta, tinha um temperamento forte e voluntarioso, com ela eu tinha que ser rigoroso, senão ela não compreendia. Palavras doces com ela não funcionavam. Numa das aulas em que chorou muito por não ter passado num concurso público, tive que falar de forma bem rigorosa com ela: Isso mostra o quanto você é egoísta e materialista! Sou mesmo! – falou mais alto que eu. Lembrei do que ela havia dito do namorado, que ele era estúpido e grosso e lhe respondi: De problemas do coração eu não entendo, mas tudo que você diz do namorado está dizendo de si mesma. 

Você tem que namorar a pessoa que Meishu-Sama te envia, procurando salvá-la para a Obra Divina, construindo-a para o próximo (a) e não para si mesma. Construa seus namorados para outras moças, os entregue “prontinhos” para casarem com outras! Ela ficou indignada em ter que namorar alguém pensando em construí-lo para outras mulheres. Mas eu sempre dava essa orientação aos jovens. O objetivo era o desapego e a confiança em Meishu-Sama de que, construindo o (a) namorado (a) para o próximo, Deus lhes enviaria outra pessoa muito melhor no tempo certo. Eu ficava sabendo que esses jovens comentavam o seguinte: Tudo bem que temos de ser Daijo, mas dar namorado assim de mão beijada não dá! “Mas no fundo, eles compreendiam o espírito da orientação e praticavam. 

Essa jovem, ao ouvir o que eu disse, comentou depois com as amigas sobre o “absurdo” que eu dissera. Ela tinha um GA enorme, e como eu sabia disso a desafiava (o temperamento forte a levava a encarar desafios) ela, percebeu que ira dar muita “cabeçada” se não se esforçasse para crescer espiritualmente. Decidiu ficar um ano sem namorar e dedicar com mais empenho, melhorar sua postura como filha e ler mais os Ensinamentos de Meishu-Sama. Durante esse período, apareceram pretendentes, mas ela foi firme: queria crescer, espiritualmente para melhorar e atrair um bom namorado. 

Depois de certo tempo, ela conheceu um rapaz membro da igreja, que começou a se aproximar dela. Começaram a conversar mais, a dedicar juntos e, durante um Culto Mensal, ele fez a proposta: “Quem não namora é egoísta. Vamos tentar construir algo junto?” Ela ficou toda nervosa, sem saber o que responder. Pediu um tempo para pensar e colocar a situação nas mãos de Meishu-Sama. Mas ficou com uma grande dúvida: se por um lado, ela tinha colocado como prática ficar um ano sem namorar, por outro, um rapaz dizendo para ela o que eu também sempre dizia, que “quem não namora é egoísta”.Ela fugiu, fugiu, mas acabou entendendo que há alguém que Meishu-Sama enviara para ela fazer feliz e “construir para outra pessoa. 

Eles começaram a namorar, mas ela dizia que construir para outra, ela não conseguia. Aos poucos, foi compreendendo que aquele namoro tinha vindo por Vontade Divina e não pela Vontade dela mesma como antes, e resolveu encarar o aprimoramento de frente: iria construí-lo mesmo que fosse para outra. E para confiar mais em si mesma no seu poder de atração, passou a ser mais dócil, a tentar não manifestar o seu GA e gênio forte e se valorizar mais como mulher. Entrou num curso de culinária,depois em um de corte e costura, buscando uma docilidade que não tinha. Namoraram por dois anos, casaram e ela continua construindo o marido. 

Ela realmente compreendeu a orientação recebida e a colocou em prática. Hoje seu marido faz aprimoramento para ser Ministro da Igreja Messiânica e eles formam um casal feliz. 




Fonte: Livro/ Encontrando um Caminho II
Autor: Rev. Koji Sakamoto
Fundação Mokiti Okada – M.O. A – São Paulo/SP.
Editora: SG Comunicação Ltda. – 1997
(Igreja Messiânica Mundial do Brasil)
Pág.(09 a 13)






PURIFICAÇÃO É SEMENTE DA FELICIDADE 

Tem uma frase antiga que diz que “o coração duro amolece com a dor”. É uma verdade. Todos nós, os de coração mais duro e os mais flexíveis, abriram o coração com a dor. E até a pessoa mais “dura”, diante de um sofrimento contínuo, acaba cedendo. A intensidade da fé se mede através da forma como nos portamos diante da purificação. E é bom lembrar que estamos na Transição da era da Noite para a era do Dia, época em que a purificação está se intensificando. 

Portanto, devemos nos aprofundar também no johrei. Purificação é graça. Onde existem máculas, toxinas, não tenham dúvidas: haverá purificação. Temos que aprofundar nossos conhecimentos sobre a “Lei da Purificação”. 

Purificação tem dois aspectos, e depende de como a vemos para podermos crescer, pois ela pode tanto derrubar como construir. Depende de como a encaramos. Purificação é mandada por Deus, não é do jeito como queremos, mas da forma como necessitamos. 

Uma jovem chegou á Igreja muito machucada e fragilizada interiormente. Casada, mãe de uma filha de sete anos, estava passando por graves purificações no seu casamento. Estava insegura, não vislumbrava futuro para si e, apesar de psicóloga, trabalhando exatamente com pessoas que sofrem, ela estava fraca e vazia, muitas vezes, agindo só na “forma”(aparência). Por dentro estava desorientada e em depressão. Começou a freqüentar a Igreja e a receber johrei. Eu passei a orientá-la sempre, para que permanecesse no johrei e lesse muito os Ensinamentos, colocando-os em prática. 

Depois de oito meses, ela recebeu o Ohikari e, no seu caminho, foi tendo “altos e baixos”, mas sempre a orientei sobre os nós do bambu. ”O homem é como o bambu, quanto mais nós (problemas) acumulamos, torna-se mais flexível e resistente, verga e não se quebra. Já com os que possuem poucos nós, além de não conseguirem, se curvar, se forçar até quebram. Assim acontece com o homem também. 

E dizia: “não são as pessoas á nossa volta (marido, pai, etc.) que devem mudar. Quem mais sofre com a situação, é o que tem mais mácula, portanto é quem mais deve mudar!” Quando falo sobre purificação, sempre me lembro dos três pontos que o Reverendo Tetsuo Watanabe me orientava quando eu purificava. Vou transcrevê-los aqui, porque acho que eles servem a todos que orientam outras pessoas: 

A – Coloque Deus no interior de cada um que orientar, por que assim, esmo que um dia essa pessoa “caia na lama” terá, com certeza, um ponto de luz, uma Centelha Divina para levantar-se. 

B – A purificação é amor de deus mandado por ele. 

C – O maior aprimoramento que enfrentamos é quando a pessoa, que estamos tentando salvar através do johrei e de uma assistência com muito amor morre. Enquanto não passar por está experiência, pelo menos por umas dez vezes, não criará força para ser um bom ministro. 

Os jovens têm que saber: “Quanto maior a missão, maior a purificação”. Purificação serve para que, com maior rapidez, criemos condições espirituais para servir melhor á Obra Divina. Cada um purifica de acordo com o “jishoi” (tempo, lugar, posição) que tem. Como líderes, não purificarão como membros comuns. Eu sempre digo: líder tem que purificar “com categoria”, entendendo a purificação e não se lamuriando. Eu já purifiquei violentamente com meus rins. Sentia tanta dor q eu dava vontade de rolar no chão, mas quando os membros iam a casa ministrar johrei, eu ficava firme. 

Bem, mas quanto á jovem de quem falava, ela compreendeu todas minhas orientações e superou seus “nós do bambu”, compreendeu a Lei da Purificação e, através da prática da fé, venceu suas próprias barreiras, conseguiu diminuir sua dor e superar suas crises, criando confiança e força para salvar outras pessoas. Chegou a ir ao Solo Sagrado do Japão agradecer a purificação. 

Por isso, façam da purificação o alimento para o seu próprio crescimento.Renovem o seu interior com a purificação!Aos que querem ser líderes, saibam que encontrarão obstáculos,cada um naquilo em que precisa aprimorar.Quem dedica firme, também fica firme diante da purificação: pode “balançar”, mas não cai. 



Fonte: Livro/ Encontrando um Caminho 
Autor: Rev. Koji Sakamoto
Fundação Mokiti Okada – M.O. A - São Paulo/ SP. – 1996
Pág.(93 a 95) Igreja Messiânica Mundial do Brasil 
Editora: SG Comunicação Ltda. 



Nenhum comentário:

Postar um comentário