quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

A LUZ QUE ENVOLVIA MEISHU-SAMA

MÃO DE LUZ 

Em fevereiro de 1943, logo após haver sido curado de um sério problema na vista por intermédio de johrei, fui designado, pela primeira vez, para prestar serviço na residência de Meishu-Sama emTozan-so. Ele entrou na sala onde estávamos todos reunidos. Como era a primeira vez que via Meishu-Sama, fitei bem seu rosto. De repente, notei com assombro que uma luz branca, em forma de névoa, circundava sua cabeça e gradualmente começou a envolver todo o corpo. Limitada a princípio, passou a expandir-se vagarosamente até que, finalmente, espalhou-se por todo o recinto.

Já havia ouvido meu Ministro falar a respeito da brilhante aura de Meishu-Sama e imaginei que devia ser o que estava presenciando. Fiquei emocionado por haver conhecido o homem que recebeu de Deus a Luz Divina em tal grau. Pela primeira vez, compreendi a razão porque meus olhos puderam ser curados, e fiquei convencido do Poder de Deus, do qual Meishu-Sama se convertera em canal. 

Até aquele momento, tinha dúvidas sobre o que dizia meu Ministro quanto ao fato de ser Meishu-Sama o mensageiro da Luz eleito por Deus. Eu sabia que a cura de meus olhos era algo maravilhoso, mas tratava-se apenas de uma simples cura física. Até o dia em que fui a Atami, para mim Meishu-Sama era apenas um admirável homem capaz de curar doenças. Naquele dia, porém meus olhos espirituais despertaram para o verdadeiro e mais profundo significado, no serviço da Obra Divina.

(Um Ministro)

Fonte: Livro/Reminiscências sobre Meishu-Sama
Edição (Fundação Mokiti Okada – M.O. A)
5. Edição/ Dezembro/1987 – São Paulo/SP.
Vol.II – Pág.(18)



MEISHU-SAMA VIU O RESSENTIMENTO DENTRO DA MINHA MENTE 


Certa vez ocorreu um fato que me causou muito ressentimento. Chegou a tal ponto que não pude mais conter-me e resolvi falar com Meishu-Sama. Com esse problema na mente, dirigir-me a Hekuin-so, residência de Meishu-Sama. 

Ele estava sentado junto a uma pequena mesa no pátio. Cumprimentei-o ao tempo em que me sentava numa cadeira em frente a ele, mas antes que eu pudesse dizer alguma coisa, ele começou a falar. “Você está com uma purificação na cabeça”, observou. Parecia que ele estava vendo dentro de minha mente, que estava cheia de ressentimento. Em seguida, ele ministrou-me johrei. Após dois ou três minutos apenas, ele disse; “Então! Como se sente? Acho que agora você está bem”. A verdade é que naquele curto espaço de tempo todos os meus pensamentos negativos desapareceram e senti-me completamente sereno. Meishu-Sama deve ter compreendido toda a situação, o que estava acontecendo comigo e porque eu me sentia totalmente infeliz. 

Não pude pronunciar qualquer palavra e não tive necessidade de fazê-lo. Assim voltei para casa sem realmente haver contado sequer uma vez o meu problema. Renovou-se em mim a veneração por Meishu-Sama e pelo poder que possui de ver dentro da mente dos outros. 

(Um Ministro Dirigente de uma Igreja Filial) 

Fonte: Livro/Reminiscências sobre Meishu-Sama 
Edição (Fundação Mokiti Okada – M.O. A) 
Vol. II – 5. Edição/Dezembro/1987 – São Paulo/SP.
Pág.(25)

3 comentários: